Outono estação perfeita para os vinhos!

Geralmente em países onde o clima tropical predomina com muito sol, temperaturas calorosas, verão e primavera com estações extensas, fica mais difícil saber a hora certa para tomar um vinho e as vezes até o tipo de vinho que combina em algumas épocas do ano.

Mas com a chegada do outono os amantes de vinho agradecem, já que é a estação considerada mais adequada para a degustação de vinhos tintos. A característica principal do outono é a redução gradativa da luz solar ao longo do dia, fazendo com que os dias e as noites tenham a mesma duração.

A estação que é cheia de charme com  tons amarelados que predominam nas folhas das árvores  que depois sofrem as quedas. Todo esse clima deixa as ruas e cidades mais aconchegantes e deslumbrantes! E quer mais um motivo para o outono ser uma estação especial? Ela combina perfeitamente com vinhos tintos!

E os vinhos para esta temporada?

Com menos calor, os pratos começam a ganhar mais estrutura e, por isso, podemos investir em exemplares com mais corpo. Tintos com boa presença em boca, frutados, com taninos macios e certo frescor, rosés de países do Novo Mundo, como Chile e Argentina e, se prefere os brancos, aposte em exemplares de corpo leve a médio, com breve passagem por barricas de carvalho.

1ª dica: procure por vinhos com um pouco mais de corpo

A primeira dica é procurar vinhos um pouco mais encorpados, como os tintos de médio corpo. Os brancos não ficam de fora, é somente optar pelos rótulos com  um caráter mais maduro e passagem por madeira.

Os vinhos com mais corpo são mais quentes, possuem mais calor, ideais para o friozinho que se aproxima.

2ª dica: fique de olho do cardápio de pratos de outono

O segundo ponto que demanda a nossa atenção são os pratos que serão acompanhados do vinho. Com as temperaturas caindo, o nosso corpo naturalmente pede por alimentos mais pesados e nutritivos, dando adeus aos pratos leves e às saladas de verão.

É importante saber harmonizar os pratos com vinhos que tenham o enlace perfeito para fazer das refeições momentos mais que especiais!

Então um brinde ao outono!

O TRABALHO DE UM SOMMELIER

entenda-o-trabalho-do-sommelier-de-vinhos.jpeg

Uma pessoa usando um terno preto, com nariz levantado e um jeito arrogante. Muita gente ao ouvir sobre o sommelier de vinhos acaba criando essa imagem mental sem saber que, na verdade, esse profissional tem mais a ver com alguém que pode lhe ajudar a escolher o melhor vinho do que com um personagem esnobe da cultura popular.

Para falar a verdade, tem até mais detalhes envolvidos na trabalho de sommelier do que você pode imaginar (como o bom conhecimento de história e geografia que ele precisa ter). Mas, para entender melhor a respeito disso tudo, que tal conferir esse post que fizemos especialmente sobre o assunto?

Confira!

Afinal, o que é um Sommelier de Vinhos?

Derivada da palavra francesa somier (bagageiro carregado por animais lá no século XIV), o saumalier, como era chamado na época, foi o sujeito que cuidava das mercadorias transportadas para que chegassem da melhor forma possível ao seu destino.

Só que, com o passar do tempo, a grafia da palavra, tornando-se sommelier, significando aquele profissional que cuidava de um tipo bem específico de carga: os vinhos e cervejas dos reis.

Um dos trabalhos do sommelier, que além de verificar a procedência e a qualidade dos produtos, cuida de sua estocagem e até mesmo negocia alguns rótulos mais específicos no mercado.

O dia a dia desse profissional

Para ficar ainda mais claro qual é o papel de um sommelier, nada melhor do que entender como é o dia a dia dele em um restaurante. Ao contrário do que alguns acham, essa pessoa não é do tipo que vai ficar fazendo esquisitices do mundo do vinho (que já falamos por aqui) durante o trabalho. Nada disso!

Logo de manhã, o papel do sommelier é verificar se as garrafas da adega estão posicionadas na maneira correta – e até arruma-las, caso seja necessário. Depois, eles costumam experimentar novos rótulos para saber quais podem ou não entrar na cartela da casa.

Além disso, é ele que, como foi dito, negocia novos rótulos no mercado, vendo quando um novo carregamento está para chegar no país e tentando fechar um pedido com bom preço para o dono da casa.

Já na hora do atendimento, um bom sommelier precisa saber também não apenas qual taça usar ao servir o vinho como a melhor maneira de colocar a bebida por ali — a forma correta de posicionar a garrafa para não respingar e até encontrar a melhor temperatura do vinho antes de servi-lo. Algo que começa com a análise da própria rolha da garrafa, que pode indicar pelo cheiro o estado do líquido.

Esse profissional sabe apreciar o sabor do vinho, mas não só isso. Ele precisa entender de física, química, gastronomia e até um pouco de economia.

Como se tornar um Sommelier

Quem deseja ter os dons do sommelier pode aprender as características da profissão com um pouco de estudo. E o que não falta são cursos de especialização que existem hoje aos montes pelo país.

Aqueles que puderem também devem aproveitar para viajar para outros países (como Chile, Itália e França) para experimentar os vinhos apresentados em feiras especiais, realizadas muitas vezes pelos próprios produtores.

Por fim, não podemos deixar de dizer que o sommelier precisa conhecer a gastronomia para entender quais são os alimentos combinam com uma determinada bebida.

Como você viu, o Sommelier de Vinhos é um sujeito muito mais importante (e menos caricato) do que a maioria das pessoas imagina. Por isso, sempre que puder, siga os conselhos e pegue algumas dicas com esses profissionais.

Gostou do nosso post? Então acompanhe nosso Blog semanalmente porque vem muito conteúdo por aí !

sommelier

 

FONTE: Blog WineMe

ALIMENTOS FUNCIONAIS: ENTENDA E INCLUA NAS REFEIÇÕES!

funcional-

 

Muito se ouve falar em alimentação funcional. Mas o que significa este termo? Em linhas gerais, fazem parte desse grupo aqueles alimentos que, além de cumprirem sua função nutricional, fazem bem à saúde e em alguns casos ajudam até a prevenir doenças.
Não à toa, alguns restaurantes têm investido em cardápios funcionais, aliando a boa mesa aos cuidados com a saúde. Que ao praticar a gastronomia funcional une o sabor dos ingredientes aos efeitos que eles, combinados, terão no organismo.
Mas ninguém precisa sair de casa para experimentar a gastronomia funcional. O segredo está sem saber como consumi-los, já que não basta simplesmente misturá-los aos pratos do dia a dia. Abaixo uma lista de alimentos funcionais que podem entrar na dieta e ajudar a sua saúde.
Alho – 1 dente cru (pode ser moído ou picado) por dia melhora a imunidade e aumenta o colesterol bom;
Goji berry – 120 ml de suco ou entre 15g e 45g in natura ou desidratado por dia ajuda a aumentar a imunidade;
Chá de hibisco – esquente diariamente uma colher de chá da folha seca em 200 ml de água mineral até cerca de 85 °C. Ajuda a controlar o colesterol, a queimar gordura e tem ação diurética e antioxidante;
Chá verde – diariamente, ferva 1 litro de água, desligue e coloque 1 colher de sopa da erva. Aumenta o colesterol bom, reduz o ruim, potencializa o emagrecimento, tem ação antioxidante e ajuda a prevenir alguns tipos de tumor;
Gengibre – 2 colheres de chá por dia fresco, seco ou em conserva têm ação antioxidante, ajudam a combater problemas respiratórios e ajudam no funcionamento do sistema digestivo;
Vinho tinto – 1 cálice por dia para se beneficiar de seus poderes antioxidantes que previnem câncer e doenças cardiovasculares;
Azeite de oliva – 1 colher de sopa do tipo extravirgem (sem aquecê-lo) ajuda no funcionamento do intestino e combate o envelhecimento precoce das células;
Chia – de 1 a 2 colheres de sopa da semente ou da farinha ou 1 colher de sopa do óleo por dia. Ajuda no funcionamento do intestino, previne doenças cardiovasculares e tem ação anti-inflamatória;
Linhaça – 1 colher de sopa por dia, de preferência moída na hora, tem como benefícios o alívio de sintomas da TPM e da menopausa, a regulação dos hormônios em geral e a melhora do funcionamento do intestino;
Pimenta vermelha – não há uma quantidade exata recomendada, mas ela ajuda a acelerar o metabolismo, dá sensação de prazer e de saciedade;
Tomate – 100 g por dia, no molho, ajudam a combater o envelhecimento precoce e a prevenir alguns tipos de câncer;
Canela – de 1 g a 6 g por dia, em pó ou em pau, têm ação termogênica e ajudam a controlar o diabetes e o colesterol. Ainda melhora a imunidade e tem ação anti-inflamatória;
Quinoa – não há uma quantidade exata recomendada. Ela pode ser consumida em grão ou como farinha, ajudando a prevenir problemas cardiovasculares. Também traz sensação de saciedade;
Couve – a recomendação diária é de 100 g, crua ou cozida. Também pode ser adicionada a sucos, e tem ação antienvelhecimento, além de ajudar a prevenir câncer e anemia;
Farinha de arroz – substitui a farinha de trigo nas receitas e age contra o colesterol ruim, melhora os níveis de açúcar no sangue e o funcionamento do intestino;
Farinha de aveia – diminui o colesterol ruim e, como tem absorção lenta no organismo, traz sensação de saciedade, melhorando ainda o funcionamento do intestino;

 

Fonte: blog Angeloni

Refresque-se com os vinhos do verão

POSTAGEM BLOG TESTE 5

Quer trocar a cerveja por uma bebida refinada e saborosa no verão? Opte pelo vinho. Nesta época do ano quando a temperatura está mais alta e consumimos pratos mais leves, é hora de degustarmos roses, brancos e espumantes sem se esquecer dos tintos mais leves. Continuar lendo Refresque-se com os vinhos do verão