Refresque-se com os vinhos do verão

POSTAGEM BLOG TESTE 5

Quer trocar a cerveja por uma bebida refinada e saborosa no verão? Opte pelo vinho. Nesta época do ano quando a temperatura está mais alta e consumimos pratos mais leves, é hora de degustarmos roses, brancos e espumantes sem se esquecer dos tintos mais leves.

No Brasil o vinho mais consumido ao longo do ano é o tinto, mas os roses de um modo geral e os brancos com mais estrutura servidos a uma temperatura de 12ºC a 14ºC são refrescantes. Para os brancos mais leves com boa acidez e aromas cítricos e florais como os vinhos verdes da região do Minho norte de Portugal, os vinhos de Sauvignon Blanc do novo Mundo e os produzidos com Torrontés, estes são maravilhosamente refrescantes servido a uma temperatura de aproximadamente 10ºC. Os espumantes e Champagne (é um caso a parte) são ainda mais frescos e servidos a uma temperatura, que deve se situar em torno dos 8°C para os mais leves, podendo chegar a 10°C para os grandes champanhes. São ótimas opções para ser consumidos a tarde depois do trabalho, na piscina, em piqueniques no parque ou até mesmo à beira do mar. Para você que não abre mão de beber um vinho tinto, existem tintos mais leves como os produzidos com a uva Pinot Noir, acompanha muito bem pratos leves, como frango, massas ao pomodoro ou com molhos que não seja picantes e com sabores marcantes, peixes grelhados com molhos mais leves. Agora é só se refrescar com o vinho que lhe dar mais prazer.

Os nossos clientes podem encontrar estes vinhos nos restaurantes da Rede Gourmet.

Espumantes:

  • Olegário Brut, produzido com uva Chardonnay e Pinot Noir pela vinícola Pizzato em Bento Gonçalves, 64,60.
  • Cave Geisse Nature, produzido com Chardonnay e Pinot Noir pela Vinícola Geisse em Pinto Bandeira RS, 130,30
  • Paul Bur Brut, francesa, produzida só com uvas brancas com base de Chardonnay e Ugni Blanc, 122,60
  • Do Vêneto na Itália temos o Terre Casonato Rosé Brut,

    Brancos:

  • Leopoldina Chardonnay de Bento Gonçalves produzido pela Casa Valduga, 87,60
    Da Argentina, Santa Rosa Chardonnay Reserva, 68,00.
  • Callia Alta Torrontés, Vinho com aromas florais bem típicos, leve e refrescante, 79,80.
  • Do Vale de Casablanca no Chile, Ventisquero Sauvignon Blanc Reserva 89,50.
  • Outro chileno e o Sanama Chardonnay do Vale Rapel produzido por Château Los Boldos, 98,00
  • Novidades que está entrando com custo qualidade fantástica, Frances Nicolas Sauvignon Blanc, 60,50 e Lacustre Chardonnay, 75,30.
  • Chablis Le Classique, Frances da Bourgogne, 221,30.
  • De Portugal da região do Milho temos o Vinho Verde, Quinta de Linhares uva Arinto a região que produz os vinhos mais refrescantes daquele país, 118,60.
  • A Nova Zelândia depois da França e o país que produz os melhores Sauvignon Blancs com muito frescor, nas nossas cartas temos o Grove Mill Sauvignon Blanc 156,30
  • A sugestão de roses é o Frances, Château Saint – Hilaire, da Provence, 134,10.
  • De Portugal Quinta de Linhares, uva Espadeiro, 112,20.

Para quem não abri mão do Tinto:

  • Chileno de Casablanca, Queulat Pinot Noir Gran Reserva, 125,90.
  • Da Califórnia, Painter Bridge, uva Zinfandel Produtor J. Lohr, 154,80
  • Nova Zelândia tem se destacado também pelo seus Pinots, Crimson Pinot Noir, 199,80.

 

 

Texto by: Arilton Soares, Sommelier da Rede Gourmet.

Publicado por

Rede Gourmet

Bem vindo ao mundo gourmet! Aqui vamos falar de tudo um pouco, que acontece no universo gastronômico. Se você gosta de colocar seus dotes culinários em prática, não deixe de acompanhar nosso Canal de Receitas. Se sua praia é conhecer um pouco da cultura de outros países, hábitos, curiosidades e, principalmente, a sua gastronomia. Convidamos para embarcar no nosso Canal Viagem Gourmet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *